Flores em Vida: Geovana é a próxima convidada do Coletivo

Dando continuidade ao projeto “Flores em Vida”, que presta homenagem e visita a obra de grandes mestres e mestras do samba e da nossa cultura popular, o Coletivo Sindicato do Samba tem o prazer de receber a cantora e compositora Geovana na próxima roda, dia 30 de setembro.

Nosso templo sagrado, o tradicional Centro Cultural Solar Wilson Moreira, será palco de um encontro especial e histórico no domingo do dia 30 de setembro. E você, claro, vem com a gente.

Teremos a honra de receber a cantora e compositora, Geovana, sambista que regressa a sua cidade de origem (Rio de Janeiro) para uma agenda de apresentações organizadas pelo Coletivo Sindicato do Samba.

Daquele jeito, sempre com muita amizade e respeito: a partir das 13 horas e com entrada gratuita (há uma contribuição voluntária e consciente para a manutenção do projeto e espaço).

Vale lembrar que durante nosso evento temos um cardápio preparado carinhosa e especialmente pelo Santo Gengibre, além de rifas e prêmios que auxiliam no processo de reestruturação do Solar.


Geovana

Aos 70 anos, a compositora e cantora Geovana despontou no final da década de 1960, quando ganhou a Bienal de Música de São Paulo, com a música “Pisa nesse chão com força”.

A sambista conviveu com nomes como Elis Regina, João da Baiana e Pixinguinha e participou de movimentos importantes da história do país, como os encontros no Teatro Opinião.

Seus dois trabalhos solo fizeram sucesso absoluto e renderam a Geovana o rótulo de “A Deusa Negra do Samba Rock”, graças a beleza de canções como “Beijo Sabor Cerejeira” e “Quem tem Carinho me leva”.


Geovana na roda do Coletivo Sindicato do Samba | Pisa nesse chão com força, ô Sinhá
30 de Setembro | domingo | a partir das 13 horas

Centro Cultural Solar Wilson Moreira
Rua Barão de Ubá, 46 – Praça da Bandeira (RJ)
Entrada Gratuita

Mais informações e curiosidades sobre a Geovana no evento no Facebook 👉 http://bit.ly/GeovanaeColetivoSindicatodoSambanoSolar

 

 

Um pouco mais sobre o compositor Toninho Nascimento

Compositor paraense e portelense é o convidado da festa da Coletivo Sindicato do Samba que acontece no próximo dia 11, sábado, na cidade de São Paulo.

Aproveitando que no próximo final de semana a Rua Cotoxó, no bairro da Pompeia,  vai ferver com um samba cheio de alegria e amizade, resolvemos preparar este material especial sobre o Toninho Nascimento, compositor que teremos a honra de receber em nossa festa (Veja todas as informações da festa!)

Natural do Pará e radicado no Rio de Janeiro, Toninho é autor de canções que se tornaram clássicos da música brasileira. Quem é que não conhece ou nunca escutou, por exemplo, a cantora Clara Nunes ecoar os famosos versos: “É água no mar, é maré cheia, mareia, ô, mareia!”?

Pois é, “Conto de Areia” foi uma das várias músicas feitas por Toninho em parceria com seu amigo Romildo. Muitas delas foram gravadas por Clara, que os tinha como dupla de compositores preferidos:

Essa reportagem do jornal O Globo, de 2014, logo quando Toninho ganhou o terceiro samba consecutivo na Portela, conta um pouco mais sobre o compositor e como foi o seu começo na música:

captura-de-tela-2017-03-05-as-20-23-42

 

captura-de-tela-2017-03-05-as-20-21-33

Vale também assistir a entrevista de Toninho concedida para Valter Filé, no projeto Puxando Conversa, na qual conta sobre importância do seu estado natal, o Pará, no norte do Brasil, em sua formação e obra. Além de músicas, a entrevista resgata histórias engraçadas como a do período em que Toninho trabalhava no Ministério do Planejamento.

Toninho ao lado de Fred Camacho, Moacyr Luz, Claudemir e Paulo César Feital: todos ganhadores de samba-enredo em 2017

Talento para compor

O talento de Toninho é inconfundível: além de sucessos que ficaram na memória, o compositor também tem precisão e talento para ganhar disputas de samba-enredo. Ao menos foi assim na Portela, quando emplacou vitórias, e também em 2017, quando teve o samba vencedor na São Clemente, um parceria com o amigo Luiz Carlos Máximo.

E suas músicas vão muito além. Com vasto conhecimento e formado em Filosofia pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Toninho hoje vê sua obra aparecer nos discos dos principais artistas do país:



Luiz grande se apresenta em São Paulo

Nos dias 29 e 30 de maio, o compositor carioca vem à Pauliceia para ser homenageado pelo Samba do Bule e é o convidado especial do Traço de União e do Bargaça. Confira abaixo as informações.

Captura de Tela 2015-05-26 às 21.11.16

Luiz Grande começou a batucar aos 18 e hoje já são 50 anos de samba.

Taxista durante a maior parte da vida, levava – ainda leva – a vida paralela de compositor.

Participou de grupos de samba na década de 1960 e foi gravado por diversos cantores como João Nogueira, que estourou seu primeiro sucesso: “Maria Rita”.

Depois, foi gravado por diversos intérpretes como, por exemplo, Bezerra da Silva e Elza Soares.

Entre os anos 80 e 90, formou o grupo Trio Calafrio, formação que é autora de várias músicas famosas gravadas por Zeca Pagodinho, como “Parabólica”, “Dona Esponja” e “Caviar”. Aliás, o trio está novamente no novo disco do Zeca, com “Mané Rala Peito” (escute abaixo).

LUIZ GRANDE SE APRESENTA EM SÃO PAULO

SAMBA DO BULE RECEBE LUIZ GRANDE
29 de maio, sexta-feira, 23 horas
R$5,00 (sugestão)
Rua Newton Prado, 766
Tel 11- 3331 1001
Clique aqui para ver o evento no facebook

TRAÇO DE UNIÃO CONVIDA LUIZ GRANDE
30 de maio, sábado, 16 horas
Até as 17h:
Mulher R$25 | Homem R$35
Após as 17h:
Mulher R$30 | Homem R$50
Rua Cláudio Soares, 73 – Pinheiros
Telefone:(11) 3816-7693
Mais informações clique aqui e veja no site do Traço

O LADO B DE LUIZ GRANDE
Sábado, 30 de maio, 23 horas
R$20,00
Bar Bargaca – Rua Aspicuelta, 30 – Vila Madalena
Telefone: (11) 982747934
Clique aqui para ver o evento no facebook