Coletivo Sindicato do Samba lança EP ao vivo no dia 27 de maio

Resultado de uma gravação no estúdio do SENAC, EP apresenta música autorais e tem estreia prevista para o dia 27 de maio, em todas as plataformas digitais.

Em junho de 2019 uma formação do Coletivo Sindicato do Samba se apresentou no estúdio do Senac, em São Paulo, sob supervisão de vídeo e captação de áudio de Ricardo Bechara e Manoel Gomes, e assim nasceu o EP “Coletivo Sindicato do Samba – Ao Vivo” que será lançado nesta quarta-feira, 27 de maio.

A estreia tem lançamento simultâneo no canal do Youtube do Coletivo na mesma data, com transmissão que começa às 19h com bate-papo entre operários e operárias do Coletivo de todo Brasil.

EP – Ao Vivo

A apresentação do Coletivo teve formação de uma regional paulistana do movimento formada por: Cadu Barros (violão de 7), Samuel Silva (Cavaquinho), Guilherme Lacerda (Percussão Geral), Patrick Paes (Pandeiro) e Diego Mundão (Surdo e Percussão Geral).

O repertório autoral é da própria rapaziada: “Na minha religião” (Guilherme Lacerda), “Janaína” (Patrick Paes e Guilherme Lacerda), “Dança Cabrocha” (Diego Mundão e André Iglesias), Morena (Patrick Paes) e “Diário de um Sambista” (Diego Mundão).

 

Bate-papo com Jorge Simas # Entrevista Mattoso

Semana passada tive a alegria e a honra de entrevistar um dos maiores nomes do violão de 7 cordas do Brasil! 🙂 Jorge Simas já tocou com meio mundo e participou de mais de 5.000 gravações. Selecionei aqui alguns trechos do papo e no final deixo a entrevista completa!

Com quem já tocou:

Simas também é um grande contador de causos. Didu Nogueira, grande cantor, sobrinho do João e que estava assistindo a live, pediu pro Simas contar uma história divertidíssima que aconteceu no Bip-Bip:

Um momento bonito da entrevista foi quando Guilherme Peixoto (meu primo Guiga) pediu pro Simas contar a história por trás de “Labareda” (Jorge Simas e Paulo César Feital), feita logo após a morte do João Nogueira e gravada no disco “Carta ao Rei” com participações especiais como a de Chico Buarque:

Nosso diretor do Coletivo, Camilo Árabe, também participou deixando uma pergunta: Samba e política se misturam?!

E por fim, um conselho pra quem está começando no sete cordas (também vale pra qualquer instrumentista, inclusive os profissionais):

Segue a entrevista completa:

Inscreva no meu canal 🙂 no Youtube e fique por dentro de mais conteúdos como este!
E siga Jorge Simas no Instagram, só clicar aqui, 😉

Paulão 7 Cordas reúne momentos da carreira em novo canal no Youtube

O violonista e produtor Paulão 7 Cordas, um dos mestres do Coletivo, lançou seu canal no Youtube reunindo registros de shows, entrevistas e encontros marcantes dos quase 50 anos de carreira.

O bamba Paulão 7 Cordas é uma enciclopédia da música popular brasileira, mas, antes de tudo, um amante da nossa cultura. O violonista já produziu nomes como Dona Ivone Lara, Zé Keti e Nelson Cavaquinho e acompanha Zeca Pagodinho há mais de 30 anos. Além disso, é figura respeitada e frequente em vários projetos e rodas de samba em todo Brasil.

E é justamente um pouco de toda essa memória que Paulão apresenta em seu novo canal no Youtube (já se inscreve aqui!). 😉

São vários vídeos como momentos de gravações e shows, como o encontro incrível com Zeca Pagodinho e Rogério Caetano, além do show no Instrumental Sesc Brasil, ao lado de seu filho Ramon Araújo, com o projeto “Conversa de Violões”:

O canal também tem uma parte dedicada às entrevistas, como a participação do produtor no programa Samba na Gamboa, ao lado das Pastoras da Portela:

Vale a pena navegar também na playlist dos encontros em projetos e redutos de todo país, como essa roda de choro no Bip-Bip, e essa trinca virtual formada por Paulão, Fabiana Cozza e Nailor Proveta:

Por fim, o canal ainda tem tempo para deixar participações de Paulão em documentários, como essa peça rara na qual Elton Medeiros e Cristina Buarque puxam a roda no filme “Samba em Copacabana”:

Inscreva-se no canal e repasse a informação para os amigos e amigas que gostam da boa música brasileira! 😉

Mestre Siqueira agora está nas plataformas digitais

Lançado originalmente em 2013, o CD “Entre Nós” agora pode ser apreciado também em formato digital pelos fãs e amantes da boa música brasileira!

O Coletivo Sindicato do Samba realizou mais uma tarefa de serviço essencial: subiu para todas as plataformas digitais o disco “Entre Nós”, do mestre Siqueira do Cavaquinho.

Com produção e direção fantásticas dos valentes Pedro Cantalice e José Wellington, o CD foi lançado originalmente em 2013 e apresenta um repertório de música autoral do cavaquinista que acompanhou nomes como Pixinguinha e Cartola.

Coletivo celebra aniversário de 2 anos da Tamarineira

No dia 15 de setembro, o Coletivo se juntou a vários bambas para celebrar mais um aniversário da Tamarineira, importante reduto cultural e do samba na cidade de São Paulo.

A roda do Coletivo foi um luxo só! Foram várias participações especiais e esse encontro maravilhoso entre Geovana e Aldo Bueno. ❤

 

Geovana e Aldo Bueno se encontram na roda do Coletivo Sindicato do Samba na Tamarineira (Foto: Guilherme Lacerda)

Disco do mestre Wilson Moreira é dedicado aos jovens e crianças

O trabalho “Tá com medo, Tabaréu?” reúne 10 sambas inéditos do mestre Wilson Moreira e teve direção musical do maestro Paulão 7 Cordas. O projeto contou com o apoio do Coletivo Sindicato do Samba.

Os e as amantes da boa música brasileira, em especial do nosso samba, têm um baita motivo para celebrar: chegou o novo disco do mestre Wilson Moreira na praça.

O bamba faleceu no último 6 de setembro, vítima de um câncer de próstata. Porém, no último ano, estava concentrado no projeto “Tá com medo, Tabaréu?”, trabalho em que apresenta suas composições destinadas às crianças e aos jovens e inspiradas em suas lembranças e memórias da infância.

Assim, de maneira póstuma, o disco foi lançado no último dia 27 de novembro, no Teatro Rival, no Rio de Janeiro, e também está disponível nas plataformas digitais 😉

Ah! Importante mencionar que Coletivo Sindicato do Samba teve a honra de apoiar este projeto dando suporte de comunicação e produção, desde o lançamento da campanha de financiamento coletivo, em 2017.

Salve, Wilson Moreira!