Romildo, o compositor cheio das cantigas

Poucos lembram, mas já se passaram 25 anos que o compositor morreu, no dia 14 de maio

“O meu cantar foi a maneira que eu achei
Pra não guardar o pranto que eu não chorei”

“Escravo da música”, como ele próprio se definiu, Romildo ganhou alguma evidência midiática – quase nenhuma – através das suas parcerias com Toninho Nascimento.

As composições da dupla explodiram na voz de Clara Nunes nas décadas de 70 e 80:

Produzida na época por Adelzon Alves, o repertório de Clara acolhia e promovia diversos compositores populares, caso de Romildo. Clara era povo.

Dirigido por Walter Filé, vale ver o documentário da TV Maxambomba, que, pra variar, é show.

Nele, Romildo fala sobre o ‘teste’ que passou para entrar na Portela, além de contar e cantar histórias e cantigas:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto:
close-alt close collapse comment ellipsis expand gallery heart lock menu next pinned previous reply search share star