Dia da abolição também é dia de Catoni

Compositor faria 85 anos no último 13 de maio, mesma data dos Pretos Velhos

Mineiro da cidade de Ouro Preto, Catoni foi gravado por vários (as) intérpretes importantes da música brasileira, como Elza Soares e Elizeth Cardoso.

Destaque para “Isso Não São Horas”, parceria com Xangô da Mangueira e Chiquinho, que Roberto Ribeiro gravou:

Essa aqui, registrada por Clara Nunes, também é coisa linda:

Agora, o que vale mesmo é assistir “Um preto velho chamado Catoni”, documentário da TV Maxambomba que segue abaixo.

Nele, fica claro como a cultura popular é riquíssima e como há a necessidade e importância de iniciativas de registro, sobretudo, das tradições orais da nossa cultura.

“O dia em que esse sofrimento
Pedir um resgate de dor
Se o sangue vai ser alimento
Que seja em nome do amor
A faca que feriu o peito
Já não entra mais em ação
Ser negro não vai ser defeito
O branco vai ser seu irmão”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s